Siga-nos ...  Siga-nos ...  Siga-nos ...    Sexta-feira, 07 de Outubro de 2017

Maui and Sons Pichilemu Women´s Pro começa com altas ondas no Chile

By João Carvalho| 07 de outubro de 2017

O QS 1500 Maui and Sons Pichilemu Women´s Pro by Royal Guard foi iniciado na sexta-feira de mar pesado, com séries de 6-8 pés bombando altas ondas para as meninas em Punta de Lobos, no Chile. A etapa que abre a nova “perna sul-americana” feminina da WSL South America, só começou na quinta chamada do dia, as 14h00, com a peruana Anali Gomez vencendo a primeira bateria. Mas, as chilenas se destacaram, fazendo os recordes da primeira fase. Pomare Tepano ganhou a maior nota – 9,0 – e Natalia Escobar fez o maior placar – 14,55 pontos – na bateria com a campeã mundial e defensora do título desta etapa, a peruana Sofia Mulanovich. A segunda fase, com a entrada das cabeças de chave, começa neste sábado e a primeira chamada foi marcada para as 9h00 no Chile.

A líder do ranking sul-americano da WSL South America, Anali Gomez, ganhou o confronto que abriu a quarta edição do Maui and Sons Pichilemu Women´s Pro, com 29 surfistas de oito países estreando na sexta-feira de grandes ondas em Punta de Lobos. A peruana foi a única a pegar cinco ondas e ganhou notas 5,75 e 4,50 nas duas melhores para vencer por 10,25 pontos. Em segundo lugar, passou Beatriz Mella com 6,40 e a outra chilena da bateria, Matilda Molina, foi eliminada sem conseguir surfar nenhuma onda nas difíceis condições do mar.

“Estou muito feliz por estar de volta aqui nesse grande evento e Punta de Lobos está bombando como eu nunca tinha visto”, disse Anali Gomez. “Geralmente, no QS nós não temos a chance de competir em ondas como essas, grandes, pesadas, com correnteza forte. Eu sou do Peru e lá a gente surfa ondas pesadas assim, mas dificilmente encontramos essas condições nos eventos. Estou muito contente pela oportunidade de surfar uma onda de qualidade internacional assim, com apenas duas ou três pessoas no mar. E espero disputar muitas baterias ainda aqui no fim de semana”.